Três documentários fantásticos para assistir na Netflix

Domingo chegou e ainda estou aqui curtindo o merecido descanso para iniciar a semana mergulhando no universo do cinema. Vou fazer o curso do Pablo Villaça, uhulll.

Nesse clima de filmes pensei em documentários super legais que assisti na Netflix e que são praticamente aulas de produção e direção de documentários.

Mas se você só quer uma boa história, vale também!

1 – Janis – Little Girl Blue

A vida de uma das lendas do rock, Janis Lyn Joplin não poderia passar batido nessa lista. A história da garota que saiu do sul do Texas para brilhar no Woodstock seria por si só uma grande trama. Todavia, a diretora Amy Berg usa a sutileza de um encantador de serpentes para narrar a vida de um mito para nós, meros mortais.

A história de Joplin é contada por meio das cartas que ela escrevia e recebia e adivinha só: a interpretação da voz da nossa rainha é feita por ninguém menos que  Cat Power, nome artístico de Charlyn Marie Marshall (lembra da trilha de Juno? Então…).

Eu sou fã da garota. Quer você seja ou não um fã, taí um documentárioZEEEERA para assistir. Para mim o melhor está no final. É justamente a sutileza com a qual se fala da morte da cantora, o momento mais sublime e poético dessa obra. Assiste vai…

2 – What Happened, Miss Simone?

Mulher, negra, militante pelos direito civis nos Estados Unidos preconceituosos das décadas de 1960 e 1970. Já viu que isso dá uma baita de uma história, não é?

Para início de conversa, o filme foi indicado ao Oscar de melhor documentário de longa metragem. Dito isso, a direção é de Liz Garbus cujo compromisso é nos entregar uma história de luta em todos os seus aspectos: social; racial; e de gênero.

Nina Simone, além de brilhar por meio de seu talento nato com a música, se mostra uma figura imponente em importantes lutas sociais que contextualizam sua história.

O documentário nos mostra as angústias e as questões de uma mulher acometida pelo transtorno bipolar e que, em certa medida, usava a música para curar sua alma.

3 – Take Your Pills

Até que ponto profissionais da medicina podem ir ao receitarem medicações para que jovens possam driblar seus impulsos “naturais”? Até que ponto a dispersão e a falta de atenção podem ser consideradas doenças trtáveis apenas com drogas tão viciantes quanto muitas outras? Essas são as questões principais levantadas pelo documentário Take Your Pills.

Dirigido pela cineasta independente Alison Klayman, o filme busca desvendar o mercado legal e ilegal que existe por traz desses diagnósticos e traz uma perspectiva moderada sobre o assunto.

Se você tem curiosidade sobre temas como este, indico!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s