O tempo e a brevidade da vida

Não há saída, o tempo é inexorável

https://heroisdapos.com/

Por mais que nos esforcemos em planejar, controlar ou administrá-lo, uma hora ele vai passar. Na verdade, toda hora ele vai passar. Está passando agora, como um avalanche. Ele é imbatível, nada pode detê-lo.

Para mim, o tempo é um conceito tão metafísico quanto deus. Alguns crêem, outros não. É sério, tem gente que não acredita no tempo. Em Deus, tem mais. É bem verdade que o tempo andou fazendo mais fiéis do que Deus.

Mas acho mesmo é que o tempo também é uma espécie de deus. Ele governa o nascer e o pôr do sol, nossas rotinas apressadas, nossas vidas. Governa também quando a vida começa e quando ela termina. Afinal, quem nunca ouviu a frase “há tempo para tudo”. O tempo é senhor e nós servos, acreditemos nele ou não.

Tentamos materializar o tempo tanto quanto deus. Quer ver? Criamos uma religião e lá está deus. Com o tempo foi assim: começamos a observar o sol e vimos que dava pra contar com ele todos os dias nos mesmos lugares. Então criamos o relógio.

O relógio é o sumo sacerdote incumbido de nos transmitir a mensagem do tempo: ele está avançando.

Sabe aquela frase “eu não tenho tempo”? Você não tem mesmo. Ninguém tem, pois ele é autônomo. Ninguém avança no tempo, nem volta no tempo. estamos submetidos à condição de instrumentos de sua grandeza.

Quando paramos para pensar no tempo como algo que se impõe à nossa condição humana, acho que a vida tende a ser vista sob um novo olhar. Vamos todos morrer, essa é uma grande verdade absoluta(é pra ser redundante mesmo), então só nos resta agir como mortais.

Acho que não estamos conseguindo agir como mortais ultimamente. Temos agido como se tivéssemos todo tempo do mundo. Na verdade não temos, isso é mentira!

O tempo está passando e está acabando. É urgente olharmos para dentro de nós mesmos e tentarmos extrair algo de bom para deixar por aqui. É urgente espalharmos educação e amor ao invés de pensarmos em liberação de armas.

Agora tem gente me chamando de esquerdista. Uai, mas a direita não quer educação e amor? Que tal nos unirmos em torno da causa humanista e fazer com que essa nossa existência, tão breve, valha alguma coisa?

Boechat, Eastwood e o tempo

Nos últimos dias os brasileiros e brasileiras têm sofrido uma porrada atrás da outra. Quantas tristezas têm nos assolado, não é verdade? Para mim, a semana passada foi a mais difícil: morreu nosso careca e minha cabeça começou essa reflexão “imparável” sobre o tempo. Fiz até um vídeo, pois tudo que vivi naquela semana me atraía para o tema do tempo e a brevidade da vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s